URIEL - Maio de 2017



Uriel - Maio de 2017
Mensagem de 10 de maio de 2017 (publicada em 04 de junho)
Origem francesa – recebida do site Les Transformations

Áudio da Leitura da Mensagem em Português - por Noemia
Clique aqui para fazer o download do áudio


Eu sou Uriel, anjo da Presença e Arcanjo do retorno. Bem amados filhos do Único, eis me aqui de novo com vocês no seio da Teofania e de meu Branco a fim de levá-los lá onde vocês são de toda eternidade. Através de minhas palavras e através da vibração nós vamos juntos acolher a Verdade e cantar o canto do Silêncio em seu templo e em sua morada, aí onde eu permaneço e aí onde permanece o conjunto dos mundos. Vocês são o mundo sendo o Caminho, a Verdade e a Vida, e é a isso que eu me dirijo, em seu templo, em sua morada.

Assim, a Eternidade se eleva e desenvolve sua brancura em sua Presença, em sua humildade. Assim, juntos, unidos pelo coração e liberados pelo coração, todos juntos aqui sobre esta terra, nós cantamos o canto da entrega, aquele da última alternância e retorno, levando vocês a conscientizar e a instalar sua eternidade aqui mesmo, aí onde vocês estão nesse mundo. Então amado do Um, amado do Único, se revela em você o Juramento e a Promessa, lhe dando a ver e a viver o que você sempre foi, e não mais o que você acreditou ser no seio desse mundo.

Bem amado filho do Único, eu convido você a se encontrar aí onde eu estou, a fim de descobrir a beleza de sua eternidade. Não mais somente em qualquer ocasião, não mais somente no momento onde os véus se elevam, mas no estado onde mais nenhum véu pode vir alterar sua brancura e sua beleza.

Escute, escute o que lhe diz seu coração, escute o que eu lhe digo, escute o que vibra em seu ser interior, aí onde a Eternidade está presente, aí onde a Eternidade nunca pode desaparecer, nem mesmo se apagar diante da glória e diante do que você é. Então amado do Um ouça, ouça e escute o canto da sua entrega que se desenvolve em seu ser, nesse momento mesmo.

Venha comigo aí onde juntos, no círculo do Amor, somente a Liberdade é o canto que pode se expressar. Olhe, olhe e perceba a intensidade de sua verdade, a intensidade a nenhuma outra parecida do Amor eterno, aquele que não sofre nem restrições, nem limites, nem desaparecimento.

Amado do Um, eleve-se em seu coração, aí onde o Silêncio reina, aí onde a beleza é sem divisão, aí onde o Amor e a Luz se conjugam em toda forma, em toda manifestação, como em toda essência. Aí onde cantam o Coro dos Anjos e o Verbo do Espírito, que lhe dá a viver o Fogo da consumação, aquele das ilusões, aquele dos sofrimentos e aquele que é passageiro.

Então amado do Um, ouça, ouça a Verdade, ouça a Vida que canta no silêncio de seu coração. Deixe-se aproximar, deixe-se revelar sem medo e sem arrependimento porque aqui se encontra a única verdade que coloca fim a toda sede, que coloca fim a toda questão. Eu lhe convido a ser o que você foi, o que você é e o que você será, além desse mundo, além de seus confinamentos e além de toda sombra.

Amado do Um, receba a bênção do Espírito, a bênção do Espírito santo, a radiação do Ultravioleta e o Juramento e a Promessa da Fonte que se revela nesses tempos, em todos os tempos de seu efêmero.

Acolha e obtenha o presente da vida, o presente da Eternidade, o presente que lhe é devido, e ouça o que eu digo. Ouça o que diz seu Espírito, não escute as fantasias do que é passageiro e que não tem nenhuma substância no coração de sua eternidade, e que só representa, quaisquer que sejam as alegrias desse mundo, a ilusão que é perdida e que é substituída pela realidade e a transcendência de sua verdade.

Aqui, nesses tempos, aqui, neste lugar, em seu coração como em cada coração da mesma maneira, e com a mesma intensidade e a mesma igualdade, se vive o Único da Unidade, se vive o Único da Vida, lhe dando a dizer: “Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida. Meu Reino não é desse mundo e, portanto, eu estou presente em eternidade sobre esse mundo. Tudo está cumprido. Eu não tenho nada a cumprir senão estar aí, presente e silencioso”. Não dependendo de nada, não dependendo de nenhum conhecido, não dependendo mesmo do que é desconhecido, porque é o que você é em verdade.

E em verdade eu lhe digo, pelo reencontro com a Fonte se desenvolve em você a majestade do Amor manifestada, tomando sua fonte rio acima, lá onde você está, na Morada da Paz Suprema, na Morada da Eternidade, lá onde sua Presença se junta à Ausência, lá onde se dissolve o que não pode persistir, o que não pode permanecer, porque não está sendo verdadeiro.

E você, você aí dentro, você no meio de tudo isso, você é o Verdadeiro e o Único, não dependendo de nenhuma circunstância, nem dependendo de nenhuma forma, nem de nenhuma ideia. Simplesmente aí, presente e imóvel, no meio do Coro dos Anjos ressoando em seus ouvidos, elevando sua alma e a consumindo de um Amor sem fim, aquele do Espírito revelado, aquele do Espírito de verdade; o Espírito e o Paráclito estão aí, em você.

O Cristo talvez já bateu à sua porta, Ele se instala, e Ele surge. Ele se revela e lhe eleva a fé e não mais a esperança. A fé da Verdade, o fim da Ilusão, o fim de todo sofrimento. Então deixe-se encantar pela Verdade e pela beleza. Deixe-se magnificar pela Presença do que você é. Você, Filho Ardente do Sol, filho da Luz e filho da Verdade, eu o convido.

Então responda ao que lhe é proposto, ao que lhe é ofertado, você mesmo doando toda ilusão que possa persistir, você encontra então a liberdade de ser como a liberdade do não ser, não fazendo nenhuma diferença, com a mesma intensidade e o mesmo poder do Amor revelado no seio do Branco de minha Presença. Eu o convido, porque você foi convidado ao banquete, não mais do céu e da Terra, mas ao banquete da Ascensão, lá onde tudo se desenrola na leveza, lá onde tudo o que é pesado se apaga e se extingue.

Cabe a você ver, cabe a você responder, cabe a você dizer “sim”. Cabe a você, eu falo desde o seu coração, eu falo desde o que você é, lhe chamando com o Cristo e lhe suplicando de ser você mesmo. Não arrisca nada, pois como é que quem é eterno poderia arriscar o que quer que seja, se não ser a beleza e a Verdade?

Então, amado do Um, eu o convido a se juntar a mim no templo da serenidade, no templo da Verdade. Nós estamos aí, juntos, nós estamos aí, você e eu, no espaço que não é um, no tempo que ainda não nasceu. Aí se encontra nossa verdade a saber e a viver que você é o que eu sou e que eu sou o que você é, para fazer o milagre de uma só coisa, para fazer o milagre da comunhão perpétua e eterna, cantando o Amor, cantando a Vida, cantando a Presença, e cantando a Ausência no mesmo contexto, aquele que anuncia a ardência da Luz, a ardência do Fogo do Amor que se desenvolve nesse momento sobre a Terra como em seu corpo feito de terra, que não é seu corpo de verdade, mas seu corpo de passagem.

Sua matéria, observe-a. Ela se eleva e se transforma no que é muito mais leve, muito mais transparente e muito mais evidente.

Então juntamo-nos no seio da Evidência, lá onde não se coloca nenhuma questão, lá onde não pode surgir nenhuma dúvida, e onde a própria fé se instala. Esta fé não está sobre o eixo de qualquer futuro porque aí onde você está, há todos os tempos possíveis e todos os espaços possíveis. Na Teofania que você vive, daqui em diante a cada dia eu o convido a se unir, eu o convido a ver, a ouvir e a escutar o Juramento e a Promessa da Fonte preparando você e lhe tornando permeável totalmente o acolher de nossa Mãe em todos, o acolher daquela que mora em seu coração.

Aqui, aqui e agora, nós estamos no Verdadeiro, no Éter da Verdade. Escute, ouça e veja o que se desenrola. Ouça e sinta o que vive em você. Perceba o Caminho Uno, perceba esse fluir e esse fluxo de Amor que jamais pode secar, que jamais pode se restringir, que jamais pode limitar o que você é.

Amado do Um, eu o convido ao recolhimento, eu o convido à oração e à ação de Graça, eu o convido ao perdão de tudo o que é passageiro. Eu o convido a não parar o que passa e transpassa, eu o convido a permanecer aí onde justamente nada para jamais, porque nada jamais começou e nada terminará jamais. Aí está sua base, aí está seu futuro, aí está sua Presença.

Então juntos, eu comungo em cada um de vocês, no Branco de sua Presença. Você, que está aí, junte-se aí onde eu estou para lhe estender os braços e o coração, seu reconhecimento como digno Filho da Fonte, como digno Filho Ardente do Sol que você é.

O Cristo disse a cada um de vocês: “Deixem as crianças virem a mim”. Hoje, eu o chamo ao Caminho da Infância que não tem necessidade nem de justificação nem de se prevenir do que quer que seja, mas simplesmente de ser verdadeiro, de ser direto, e de ser espontâneo. Não tem necessidade de condições, não há nenhuma regra prévia, há justamente isso. Nisso, a Chama do Espírito lhe é mostrada. Nisso você se torna o Impessoal, não estando sujeito nem ao mundo, nem a uma forma, nem a nenhuma história, porque sendo ao mesmo tempo, ausência de história e todas as histórias, transcendendo então o que é do domínio do temporal, do domínio da forma, do domínio das dimensões.

Reduzindo-se pela humildade você descobrirá então que você é tudo que é, tudo que foi, tudo que será. Em qualquer forma ou dimensão que seja, você é acolhido com o mesmo sorriso, com o mesmo brilho, com a mesma intensidade. Você não tem necessidade para isso de se deslocar, você tem justamente necessidade de estar aí, silencioso comigo, colocado em seu coração, a fim de acolher e de obter o néctar da imortalidade, a fim de acolher e de obter o que você é.

Viva, porque você é a Vida, seja verdadeiro porque você é a Verdade. E ouça. Ouça-se como você me ouve. Veja além de toda forma, e além de toda referência e de toda aquisição. Perceba a liberdade desse Amor que lhe é ofertada à profusão, sem limite e sem conta.

Filho do único, onde quer que você esteja aqui e agora, olhe. Olhe dentro de você. Não se deixe mais abusar, nem por sua forma nem por qualquer cenário que seja. A entrega se joga nesse momento de sua terra, então entregue o que lhe perturba, entregue o que você acredita, entregue a atração da forma, entregue todo laço e todo apego, a fim de permanecer firme na estabilidade do que você é.

Ouça e veja a magnificência que está aí e que cresce, e que não pode mais se limitar, e que não pode mais se restringir. Vejam a Evidência.

Então eu lhe digo como lhe disse a Fonte: “Meu amigo, meu amado, una-se a mim a fim de se encontrar. Cante comigo e o Coro dos Anjos, o canto do Silêncio. Permaneça aí, tranquilo, e veja a Alegria crescer, e perceba o que você é. Não se limite mais à forma, qualquer que seja. Saia de toda história, a fim de viver todas as histórias, sem fazer diferença e sem ser afetado. Você está vivo, você, o Alfa e o Ômega, o primeiro e o último”.

Entre cada uma de minhas palavras e através da cada uma de minhas palavras, a mesma dança, o mesmo silêncio, a mesma Verdade, idêntica em cada um, porque há somente uma Verdade, e ela está aí. Todo o resto, no seio de seu mundo, é apenas sofrimento. Mesmo a alegria de seu mundo, a mais exaltada e a mais poderosa, definitivamente é somente sofrimento, porque ela lhe distancia do que você é em verdade. Permaneça aí onde não há nada a buscar nem nada a encontrar do que você não conheça já de toda eternidade. 

Meu amigo, meu amado, abra as comportas, abra as portas. Não retenha nada, não pare nada, não pense nada.

...Silêncio...

Filho do Único, eu estou com você desde agora pela eternidade do fim dos tempos, atualizando que não haverá jamais o fim e que jamais teve.

Deixe-me conduzi-lo aí onde você está. Deixe-me conduzi-lo aí onde você se vê e se ouve além dos males desse mundo, além das formas desse mundo.

Meu amigo, meu amado, você, o três em Um... Não se movimente mais, não pense mais. Estenda-se nessa Fonte de Cristal, nesta fonte da juventude. Deixe-me amá-lo na medida com a qual você se ama, não em qualquer aparência, não em sua forma, mas aí onde você é, além de toda forma.

Ouça. Ouça o que lhe diz seu coração em silêncio. Ele lhe diz o que é verdadeiro, ele lhe diz o que não pode passar, ele lhe diz o que você é.

...Silêncio...

Coloque-se aí onde o Cristo, Maria e Miguel estão em igual distância, cada um emanando a Presença e a Vida as quais você responde por sua Presença e sua Vida. Dê-se para a Verdade, dê-se na beleza do Amor. Isso se desenrola agora. Não esqueça que os tempos estão cumpridos e que não há mais nada a descontar, há justamente para cortar o que lhe impede de ver a Verdade, há justamente o atravessar. Não pare no caminho, não retorne, mas retorne-se dentro de si.

Olhe aí onde não resta nenhum peso, aí onde não resta nenhuma ilusão nem nenhum laço, e viva sua liberdade. E viva, tão simplesmente. Aí onde você se colocou, não existe nem falta, nem sombra, nem desafio a enfrentar.

Olha. O que mais falta? O que você pensa poder adquirir, encontrar ou reencontrar que não esteja aí já. Então não se mexa.

Acolha e obtenha o dom da Graça, acolha e obtenha o Amor que lhe é dado na medida em que você se dá. Assim se vive a Verdade, não dependendo nem de você nem de mim porque está sempre presente, sem condição, sem demora e sem atraso.

Meu amigo, meu amado, desde hoje eu lhe acompanho em cada apelo que você formular em direção a mim, a fim de comungar em seu coração, a fim de que você comungue em meu coração até não ter mais sede.

...Silêncio...

Ouse, ouse enfim, não se limite em nada. Não existe nenhum freio que possa, desde agora, frear a Verdade e seu estabelecimento.

Lembre-se, há apenas você no seio do efêmero que faz tela ao que você é. Então não se deixe mais seduzir por esta tela, pelas imagens desses mundos, como sua imagem, que não serão jamais a Verdade, que são apenas os meios de limitar o que você é.

Então celebremos juntos, pela Teofania e pela Nova Eucaristia, o milagre da vida Una, o milagre do Amor.

Não se deixe confundir pela tela de seu mundo, não se deixe voltar para isso que pode ainda lhe atrair no seio da Ilusão. Permaneça na eternidade cada dia e cada noite, vigie e ore a fim de ficar e permanecer na Verdade. Aí está sua comunhão perpétua, aí está a radiação disso que você é, aí está sua Presença inefável.

...Silêncio...

Não hesite, não busque. É suficiente a você reconhecer a Evidência que você é e a Evidência que está aí. E veja. Não há mais diferença, não há mais distância, há desde agora a facilidade. Há desde agora a magnificência desta Verdade Una, deste momento único e, portanto, que se reproduz de momento em momento. Você, o Único.

Assim, você é convidado a viver que tudo é Um. Assim, você é convidado a se colocar n’Aquele que entra na sua casa e que vem apertar seu coração tal o filho pródigo que volta à sua casa, rico de suas experiências no seio da Ilusão que lhe traz nada mais que a certeza de estar, em verdade, no único lugar possível, quer dizer, no Amor.

Então acolha cada irmão, cada irmão e cada irmã de sua terra, mas não somente. Acolha o conjunto do cosmos, o conjunto das forças de Luz autêntica. Eles são você, sem exceção. E isso é agora, e isso é de imediato.

Assim você pode dizer obrigado, assim você pode aceitar o Amor, assim se desenrola o tempo da aliança para a Liberdade, o tempo da aliança para o Amor, aliança que não terminará mais para vocês.

...Silêncio...

Então como a Fonte lhe disse, eu o repito por ela e por você: “Deixe-me amá-lo, deixe-me comungar e festejemos juntos a glória da ressurreição, colocando fim à ignomínia do confinamento onde, portanto, a Vida foi vivida, mesmo limitada e amputada”. Esse fio de vida jamais pode se desligar porque a Vida está além de todo bem e de todo mal, porque a Vida deve permanecer livre de todo apego e de toda condição. Olhe.

Quando o canto da entrega ouvido em seus ouvidos instala o cenário do Apelo de Maria, quando o Fogo de seu coração previne a chegada do Cristo em seu templo interior, quando você vibra na Teofania, você é convidado para a Leveza, aquela da despreocupação da criança, como daquele velho que sabe que a Vida está além de seu corpo e de sua aparência, porque já está entreaberto os véus do céu, lhe tendo escondido a Verdade. Hoje, você não tem mais nada a esconder, hoje, você não tem mais nada a pesar, hoje você não tem mais nada a escolher, hoje, você não tem mais nenhum apoio para hesitar.

Hoje é o tempo do Amor, hoje é o tempo do Verdadeiro.

Então deixe-me depositar, pela própria Teofania, o sentido do sagrado de sua ressurreição em seu sacro. Deixe-me depositar em sua cabeça a coroa de rosas de sua liberdade atualizada.

Então hoje, para você, se você o vê e se você o aceita, tudo está cumprido, tudo está revelado na alegria do Amor encontrado. Hoje, e você sabe, a Luz lhe chama para o último passo, somente você pode fazê-lo, somente você pode vivê-lo. Não tenha medo, não se agarre a nada, deixe-se atravessar. Deixe-se viver nisso que você é, aí onde você não tem nada a decidir, aí onde você não tem nada a controlar, aí onde você não tem nada a evitar, aí onde você não tem nada a resolver, porque tudo está resolvido, porque tudo está preparado.

...Silêncio...

Meu amigo, meu amado, escute o canto de cristal de sua ressurreição, escute o que lhe diz seu coração, o que ele canta nesse momento mesmo, sua presença é preenchida de majestade. Você não sonha, é isso que você é, então não hesite em colocar fim ao sonho desse mundo. Revele-se, eu lhe espero. O Amor lhe apressa por seu fogo devorador, para estabelecê-lo no Branco imaculado.

Meu amigo, meu amado, você é digno e você é belo. E olhe cada irmão e cada irmã, porque ele também é belo, porque ele também é o Caminho, a Verdade e a Vida, mesmo que ele não saiba ainda. Então perdoe ele, porque ele não sabe o que faz. Seja você mesmo, porque sendo verdadeiro, você é o farol na noite, cruzando cada irmão que duvida, sem ter necessidade de palavras nem mesmo de um olhar. Então a Verdade se estabelece também nele. Você não tem nada a pedir, você não tem que empreender nenhuma ação. Mas vocês são simplesmente reconhecidos além da forma e além das pessoas.

...Silêncio...

Deixe florir sobre seus lábios o sorriso da criança e da inocência, e experimente em você a leveza nova, aquela da Eternidade, colocando fim a todo pesar e a todos os pesos. Deixe morrer o que se distancia de você, não busque manter nada. Assim você é livre, lhe retornando em direção ao Amor sem desvio e sem ornamentos, inúteis aqui. Nesta nudez, você se oferece a si mesmo. Então se vive a Ressurreição, então se revela o que você é, sem esforço e sem procura.

...Silêncio...

Em seu nome, eu reúno o seu três em seu Um, porque você, também você, pode dizê-lo e cantá-lo: “Eu e meu Pai somos Um para fazer o milagre de uma só coisa”. Deixe o queimar do Amor que vive em você, através desse corpo de carne, consumir suas últimas reticências e suas últimas interrogações, com contentamento e com alegria. Lembre-se que isso é evidência, mesmo que isso não nasça. Não há distância e não há diferença entre você e eu, entre cada um de você, e entre Ele e você.

Escute, escute o que se vive neste instante, escute... aí onde nós estamos, você e eu, neste momento, não pode haver definições, não pode haver superlativos muito poderosos, não há outra possibilidade senão viver no Silêncio, aí onde você desaparece de todo efêmero, sabendo e vivendo que tudo está cumprido e que não há nada a cumprir no seio disso que acontece, no seio de sua pessoa. Eu lhe repito, você é a Verdade, eu lhe repito, você é a Vida.

E olhe e veja: será que esta paz não é primordial e essencial face ao prazer de sua vida nesse mundo? Você não tem mais nada a esperar, nem desse mundo nem de seu efêmero. Você tem justamente que se colocar neste lugar que você jamais deixou, você tem justamente a celebrar o tempo do Amor. Você não tem nada a empreender, você não tem nenhum trabalho à fornecer, você tem justamente à sorrir, você tem justamente à amar, sem esforço e sem distinção, porque isso é sua natureza, além de toda aparência.

Então eu abençoo aqui e agora, cada um dos corações ardentes. Então eu abençoo nesse instante, tudo o que você é. Assim se vive o sagrado de sua ressurreição, assim você pode receber o Manto Azul da Graça, e ele permanece como jamais sobre seus ombros e em seu coração.

...Silêncio...

Me ame com a mesma intensidade que você é amado. Aqueça-se em meu coração, como eu me aqueço em seu coração a fim de esquecer as frivolidades desse mundo, a fim de transcender os falsos laços desse mundo, lhe prendendo a uma história, lhe prendendo à sociedade, lhe prendendo aos seus pais, aos seus filhos, em seu lugar de vida. Seja livre. Não dependa mais de nenhuma de suas posses nem de nenhuma de suas privações, isso não tem lugar de ser no que você é, isso não pode aparecer no que você é. Tudo isso que não é verdadeiro desaparece nisso que você é. Esteja comigo como eu estou com você, e escute, no silêncio, o que lhe diz seu coração nesse instante.

...Silêncio...

Agora, nesse instante, mesmo as palavras, as minhas como as suas, não têm mais utilidade, porque o Amor preencheu tudo.

...Silêncio...

Seja preenchido, porque você não merece nenhuma falta nem nenhum sofrimento. O que quer que você tenha feito perdoe-se, o que quer que ele tenha feito, perdoe-o. Então a Graça toma todo seu lugar e todo espaço, então a Paz e sua eternidade, então o Amor é sua Morada de Paz Suprema. E deixe-me, por favor, bendizê-lo ainda uma vez. E deixe-nos uns e outros, deixe-nos viver pela Graça da Teofania, deixe-nos viver na Paz do Cristo, deixe-nos viver sob o Manto Azul de Maria.

...Silêncio...

Então eu lhe dou meu coração.

...Silêncio...

É tempo agora que eu lhe deixe permanecer em sua Presença, sozinhos, porque você é Tudo. É tempo agora que eu retire todas as minhas palavras porque elas estão seladas na eternidade de sua Presença.

Além de nossa comunhão, eu lhe abençoo e eu lhe agradeço.

Eu sou Uriel, anjo da Presença e Arcanjo do retorno, e eu lhe saúdo no que você é. Tome seu tempo para ressurgir nesse mundo, rico de sua plenitude. Eu lhe digo até breve, você que é o Caminho, a Verdade e a Vida, em qualquer nome ou em qualquer história que você traga aqui sobre esse mundo onde seus pés estão colocados.

Uriel lhe saúda. Uriel aperta sobre seu coração, como eu lhe convido em espírito a apertar cada irmão e cada irmã sobre seu coração, nem que seja do outro lado do planeta, nem que seja o mais oposto à verdade do Amor, porque você também, você deve dizer: “Pai, perdoai-os, eles não sabem quem eles são”.

Eu lhe digo até breve, até sempre.

...Silêncio...

***


Tradução do Francês: Mariana Anzzelotti



PDF (Link para download) : Uriel - Maio 2017


14 comentários:

  1. Quando o canto da entrega ouvido em seus ouvidos instala o cenário do Apelo de Maria, quando o Fogo de seu coração previne a chegada do Cristo em seu templo interior, quando você vibra na Teofania, você é convidado para a Leveza, aquela da despreocupação da criança, como daquele velho que sabe que a Vida está além de seu corpo e de sua aparência, porque já está entreaberto os véus do céu, lhe tendo escondido a Verdade.

    ResponderExcluir
  2. Hoje, e você sabe, a Luz lhe chama para o último passo, somente você pode fazê-lo, somente você pode vivê-lo. Não tenha medo, não se agarre a nada, deixe-se atravessar. Deixe-se viver nisso que você é, aí onde você não tem nada a decidir, aí onde você não tem nada a controlar, aí onde você não tem nada a evitar, aí onde você não tem nada a resolver, porque tudo está resolvido, porque tudo está preparado.

    ResponderExcluir
  3. Agora, nesse instante, mesmo as palavras, as minhas como as suas, não têm mais utilidade, porque o Amor preencheu tudo.

    É tempo agora que eu lhe deixe permanecer em sua Presença, sozinhos, porque você é Tudo. É tempo agora que eu retire todas as minhas palavras porque elas estão seladas na eternidade de sua Presença.

    Além de nossa comunhão, eu lhe abençoo e eu lhe agradeço.

    Eu agradeço em lágrimas a todos, Eu Honro e agradeço!!
    OHGLORIA,OHGLORIA, OHGLORIA!!

    ResponderExcluir
  4. "(...)

    Meu amigo, meu amado, escute o canto de cristal de sua ressurreição, escute o que lhe diz seu coração, o que ele canta nesse momento mesmo, sua presença é preenchida de majestade. Você não sonha, é isso que você é, então não hesite em colocar fim ao sonho desse mundo. Revele-se, eu lhe espero. O Amor lhe apressa por seu fogo devorador, para estabelecê-lo no Branco imaculado.

    Meu amigo, meu amado, você é digno e você é belo. E olhe cada irmão e cada irmã, porque ele também é belo, porque ele também é o Caminho, a Verdade e a Vida, mesmo que ele não saiba ainda. Então perdoe ele, porque ele não sabe o que faz. Seja você mesmo, porque sendo verdadeiro, você é o farol na noite, cruzando cada irmão que duvida, sem ter necessidade de palavras nem mesmo de um olhar. Então a Verdade se estabelece também nele. Você não tem nada a pedir, você não tem que empreender nenhuma ação. Mas vocês são simplesmente reconhecidos além da forma e além das pessoas.

    (...)

    Em seu nome, eu reúno o seu três em seu Um, porque você, também você, pode dizê-lo e cantá-lo: “Eu e meu Pai somos Um para fazer o milagre de uma só coisa”.

    (...)

    Agora, nesse instante, mesmo as palavras, as minhas como as suas, não têm mais utilidade, porque o Amor preencheu tudo.

    (...)


    É tempo agora que eu lhe deixe permanecer em sua Presença, sozinhos, porque você é Tudo. É tempo agora que eu retire todas as minhas palavras porque elas estão seladas na eternidade de sua Presença.

    (...)

    Eu sou Uriel, anjo da Presença e Arcanjo do retorno, e eu lhe saúdo no que você é. Tome seu tempo para ressurgir nesse mundo, rico de sua plenitude. Eu lhe digo até breve, você que é o Caminho, a Verdade e a Vida....."

    ........................................................................................

    Rendo Graças a URIEL e também à FONTE - em seus estilos amorosos, únicos, inconfundíveis - por nos presentearem (a nós, os filhos do Único, os amados do Um, os filhos ardentes do Sol, filhos da Luz e da Verdade) com a Radiância do Amor e da Luz que jorram incessantes.

    Profunda gratidão e respeito constantes pelo trabalho da equipe de solo dos anjos que compoem o "ÚLTIMAS LEITURAS PARA OS FILHOS DA LUZ" (Manoel Egidio, Mariana, Noemia, Ligia e outros que eventualmente se ocultam por detrás do intenso e maravilhoso esforço para nos manterem atualizados e informados... E um reconhecimento sempre carinhoso a nossa saudosa Célia G.

    Paz e Bem

    ResponderExcluir
  5. Respostas
    1. Grato por sua presença, João Carlos de Carvalho!!!

      Excluir
  6. Oi Manoel, voce sabe se Noemia vai gravar audio para essas 2 ultimas mensagens de maio, ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Erminia, com certeza a Noemia vai gravar, sim, pois é a oportunidade que ela tem de ler. Isso ela fará com todas as mensagens, mas dependerá sempre de dispor de tempo... Mas também não pode deixar acumular muito, pois aí pode não conseguir recuperar depois (rs)...

      Vou mostrar esse seu comentário pra ela, e aí ela agilizará ainda mais...

      Excluir
    2. Nossa....eh muita coisa.
      Que a graça esteja com todos que trabalham com as mensagens. Um abraço !

      Excluir
    3. Olá Erminia! Seu pedido, atendido pelo Coração.

      Que o Sagrado Manto Azul da Graça, mantenha envolto esta Super Família AD.

      Excluir
    4. Assim seja!
      Noemia, um grande abraço !

      Excluir
  7. Mais uma vez... Um Canto de Amor, muito intenso... Impossível refrear... A permissão de contaminar-se, é total... Vitória da Luz, do Caminho, da Verdade, da Vida, da Eternidade!!!

    “Permaneça na eternidade cada dia e cada noite, vigie e ore a fim de ficar e permanecer na Verdade.”

    Todos são convidados!!!!!
    Amém!!!!!

    ResponderExcluir
  8. Quando leio as mensagens do Arcanjo Uriel, me sinto o impessoal da Presença e o impessoal da reversão ou do retorno. (risos). O verbo Criador coloca a alma diante do espírito, ou melhor dizendo, a alma se rende diante da beleza do espírito... Isso é majestoso (sem palavras), por isso... Rendo graças ao verbo criador.

    ResponderExcluir