CRISTO - 12 Novembro 2017


CRISTO - 12 de Novembro de 2017
Mensagem de 12 de novembro de 2017 (publicada em 15 de novembro)
Origem francesa – recebida do site Les Transformations


Áudio da Leitura da Mensagem em Português - por Noemia
Clique aqui para fazer o download do áudio



Que a Paz esteja em todos vós e no vosso interior.

Dou-vos a minha Paz e acolho a vossa Paz.

Venho hoje para vos convidar a ultrapassar todas as noções que vos foram dadas e incutidas pela história ou pelas religiões acerca da minha travessia entre vós há cerca de dois mil anos.

Venho hoje convidar-vos a que façam a Paz convosco e comigo. Não me encerrem  em nenhuma história nem em nenhum papel. Cada um de vocês é hoje o que Eu Sou para que possa integrar em seu interior:" Eu e o meu Pai Somos Um “ como Eu Sou Um com cada Um de vocês. Não mais me procurem em qualquer representação, em qualquer história, em qualquer religião, pois todas elas falharam.

A partir do momento em que a minha igreja foi transformada numa outra coisa diferente da Verdade inicial, é tempo, como vos disse minha Mãe, de se retornarem para o vosso interior a fim de se reencontrarem completa e integralmente. Não mais acreditem em qualquer palavra sobre mim, não acreditem em qualquer história, mas experimentem Ser o que Eu Sou no que vocês são, aí, onde não é preciso nenhuma imagem ou história, mas apenas a Verdade que aí reside. Não me procurem com uma determinada forma ou num determinado ser humano pois estou em cada um de vós. Quer vocês o tenham visto ou não, não muda em nada esta Verdade.

Neste Agora, a vossa Comunhão na Nova Eucaristia não precisa de nenhum intermediário nem de qualquer suporte, pois não dependeis de nenhum suporte exterior nem de nenhuma condição. É chegado o momento de bater à vossa porta, à porta do conjunto da humanidade. Nada pode deter o meu braço, nada pode deter o que emana do Coração do Coração, nada pode reter a Revelação final.

Convido cada Um, para além da história e do personagem histórico, que foi construído e alterado depois da minha vinda, eu vos convido a encontrar-Me no vosso interior, onde Me encontro em cada Um de vocês, para além de qualquer caricatura de mim e de qualquer mentira. Nestes tempos, não acreditem em ninguém que se proclame ser o Cristo, ele só poderia estar a mentir, pois eu não estou representado em ninguém em particular. Vocês são, cada um de vocês, todos os meus apóstolos. Não faço nenhuma distinção. Não há nenhuma hierarquia entre cada um de vocês e Eu. Estamos religados diretamente, pois Somos o mesmo. A partir do momento em que disseste: “ Pai, que a Tua vontade se faça.”,  tu fazes Um com o que tu És. Não mais é necessário um personagem, não mais são precisas  memórias ou histórias, e ainda menos religiões, quaisquer que sejam. A Verdade é nua e ela aparece em plena luz do dia, mesmo através da falsa luz deste mundo.

Venho convidar cada Um de ti, a lavar as suas vestes efémeras, perante a minha Presença, para que o seu Corpo sem costura, o seu Corpo de Eternidade ou de Existência (de Estado de Ser), se manifeste totalmente, face a este mundo, sem esforço e sem dificuldade. Para isso é necessário afastares de ti as últimas imagens que restam de um personagem morrendo sobre a cruz da sua crucificação. É preciso afastares de ti tudo o que te foi inculcado de mentiras, relativamente à minha vinda.

Eu estou em ti, não para perpetuar qualquer história ilusória e falaciosa deste mundo, mas apenas para te trazer a minha Paz, aquela da Alegria e do Amor, essa beatitude que te é devida.

Nestes dias do ano de 2017, neste dia 12 de Novembro, venho anunciar a minha Presença efetiva em cada Um de vocês, desde o momento em que voltais o vosso pensamento para o vosso Coração. Eu não estou em nenhum lugar da vossa cabeça, em nenhuma memória, em nenhuma história, qualquer que seja, pois uma vez que Eu e o meu Pai Somos Um, estamos para além de qualquer história. A história, como sabem, diz apenas respeito a este mundo, falacioso como outro qualquer mundo.

Eu já vim, para alguns, bater à vossa porta, graças ao impulso Metatrónico. Hoje e amanhã bato à vossa porta, para que façam toda a Luz e toda a Verdade sobre o que vocês São para além deste mundo, e que não tem nada a ver com este mundo.

Eu venho trazer-vos o Verbo, aí onde não há mais possibilidade, onde não há nenhum lugar onde escapar a essa Verdade do Verbo. O Amor é a única força que permite a Vida, mesmo nesse mundo falsificado onde vocês apenas estão colocados.

Eu vim convidar-vos a estar em Comunhão e a fusionar com o que Eu Sou e com o que vocês São, que é a mesma Verdade, com a mesma intensidade e com a mesma Luz.

Acolham-me, tal como Eu vos acolho em meu seio, com a mesma intensidade e com a mesma Verdade, a fim de que o bálsamo do Amor e da consolação não deixe persistir qualquer ligação, qualquer apego à Ilusão. Efetivamente é chegado o tempo de se retornarem integralmente em vós, não para se isolarem de qualquer circunstância da vossa vida ou ao vosso redor, mas sim para beneficiar desta força Infinita, que porá fim como nunca antes, a toda a sede.

Eu vos convido à Água da Vida, à Água do Alto, aquela que vos fecunda, e que se derrama desde o cimo da vossa cabeça até ao mais íntimo do vosso Coração, aí onde Eu permaneço e permanecerei.

Repito, não me procurem em nenhuma forma presente ou passada, nem em qualquer forma futura, porque cada um de vocês é o meu digno representante, sendo Filho Ardente do Sol, e É a minha digna Presença. Não há nem superior nem inferior, nem mais avançados ou mais atrasados, nem preeminência nem submissão, apenas há a Verdade.

Volto a dizer: “ Eu Sou o Caminho, a Verdade e a Vida” e Eu Sou a Paz. Qualquer que seja a minha acção através de vocês neste mundo, ela obedece à vontade do Amor, à força do Amor e à intensidade da Verdade. Esta Verdade é Absoluta, não pode ser relativa ou condicionada a qualquer evento que seja, não depende de nenhuma recompensa nem de nenhuma justificação.

Não creiam em nada mas sintam-Me e vivam-Me no vosso interior. Então, a Eternidade que vocês são tomará os comandos com evidência sobre o personagem, sobre o corpo e sobre todas as histórias. Tal como minha Mãe vos disse, doravante não há mais circunstâncias prévias, ou condições prévias. Há apenas a Verdade nua, que aí está, disponível para cada um, com a mesma força.

O que quer que possa vir afetar-vos, no seio do vosso efémero, Eu Sou o bálsamo da consolação. Eu Sou, tal como a minha Mãe, quem vos toma nos seus braços e pelo seu Amor transcende tudo o que deve desaparecer. Então, se me acolherem, nenhum sofrimento ou nenhuma cicatriz poderá aí permanecer. Fiquem livres, em vocês, mas fiquem livres também de todos os dogmas desse mundo, que fizeram com que ao longo das encarnações e dos anos que foram passando, após a minha vinda, vocês tivessem ficado atordoados e vos doutrinaram cada vez mais e de formas variadas, no apego a esse mundo, no apego à vossa história.

Qualquer que tenha sido a minha Presença nesse mundo, entre vocês, hoje estou em vosso Coração, bem mais Presente do que pude estar há mais de dois mil anos. Jamais vos abandonei. Na última ceia, vos convidei para me recordarem bebendo o vinho e partindo o pão. Hoje isso acontece no vosso interior, sem ser necessário qualquer elemento exterior. Assim é a Nova Eucaristia. Os intermediários, onde quer que seja, qualquer que seja o seu reconhecimento ou valor, devem afastar-se perante o vosso próprio valor.

Eu encontrei-vos, tal como vocês me reencontraram, apesar de todos os condicionamentos e contingências de todas as histórias que foram construídas depois da minha vinda.

Hoje, vocês são todos convidados a ser os Filhos Únicos do Pai, pois é a isso que vos chamo e faço isso no silêncio. Não preciso de nenhum discurso no vosso interior, nem de qualquer demonstração. Não preciso de energia, não preciso de vibrações, pois me dirijo doravante ao mais íntimo da vossa consciência, aquela que jamais me esqueceu, aquela que emerge Agora.

Cada um de vocês É o Cristo. Eu o tinha anunciado quando da minha passagem, dizendo, nessa época, que o que Eu efetuei, cada um de vocês poderia fazer, e bem além disso. E não há que o fazer, há sobretudo que o Ser. O que Eu Sou, vocês também o são, apenas o esqueceram ou negligenciaram, através das vicissitudes e das predações desse mundo, através, justamente, das histórias, das linhas de predação, das religiões, e da avidez da matéria.

Hoje, vocês redescobrem que são, antes de tudo, puro Espírito. Cada um de vocês o descobre a seu modo, quer tenha sido desde há numerosos anos através dos processos de alquimia vibratória, quer tenha sido mesmo através das crenças que praticaram, mas tudo isso, hoje é acessório e supérfluo. Eu não estou em mais nenhum lugar senão em vosso Coração, pois Sou em todos os lugares.

A intensidade da Luz presente nesse mundo, abre caminho à minha emergência na vossa consciência comum.

Estou disponível para cada uma e cada um de vocês, com a mesma intensidade, com a mesma regularidade, em cada instante. Tal como a minha Mãe vos disse, apenas cada um de vocês poderá reencontrar-se nesta verdade. E todo o resto vos será dado em acréscimo. Assim como minha Mãe vos disse, para onde vos quereis voltar mais? Para a vossa pele nesse mundo ou para a Verdade do vosso Ser? 

Nenhuma história desse mundo, nenhuma visão desse mundo vos poderá dar a Liberdade, pois esse mundo apenas pode perpetuar as histórias sem fim, fazendo de alguma maneira com que andeis em círculos, na ilusão do Samsara, das reincarnações. E lembrem-se : "  Ninguém  poderá Me Conhecer se não nascer de novo." E esse renascimento tem lugar hoje, integralmente, se vocês me acolherem, sem condições. É isso que vocês querem? Ou querem antes afastar o vosso olhar de quem Eu Sou, para levar a cabo o que é efémero?

A perfeição da Eternidade não tem nada a ver com a perfeição desse mundo. A perfeição da Eternidade não tem nada a ver com as projeções das egrégoras humanas e das histórias desse mundo. Eu Sou a garantia da vossa Eternidade, a partir do momento em que vocês me deixam falar no silêncio do vosso Coração, não para aí vos deixar quaisquer palavras mas para aí estar Presente, ao mesmo tempo que vocês, no Aqui e Agora.

Não se apoiem sobre nada mais senão no vosso Coração e no que aí está nesse Coração.

A Endofania que a minha Mãe propôs, no seguimento das Teofanias, vos leva agora a que se reconheçam cada vez mais facilmente.

Dignos Filhos Ardentes do Sol, o Fogo Ígneo vai brevemente pedir para que se reúnam ao que vocês São, em toda a Liberdade. 

É um pedido que não julga, que não condena. Apenas vos restitui a vós mesmos e assim sendo têm inteira liberdade, dentro da vossa autonomia, para Ser, para experimentar, na Liberdade e não mais na ilusão, os jogos da consciência livre.

A minha Presença permite e permitirá  também ver que, mesmo se há muitas moradas na casa do Pai, vocês estão presentes em cada uma dessas moradas da mesma maneira. O maior contentamento do Espírito está aqui, fazendo com que vivam a Paz. Essa Paz não é uma Paz comum, é a Paz da Eternidade, aquela que não tem fome perante a visão do que é efémero e que nada mais faz senão passar, e que não é verdadeiro. Aí, também, de forma irremediável e com mais ou menos evidência e fulgurância, segundo como vocês se conseguirem abrir, no vosso Coração. E lembrem-se que doravante o podem abrir de forma muito simples, simplesmente através do pensamento e da consciência.

Quando São João escreveu que eu viria julgar os vivos e os mortos, significava, é  claro, uma coisa completamente diferente do julgamento tal como vocês podem concebe-lo hoje, na vossa pessoa ou dentro daquilo que vocês chamam a justiça, que é a maior das injustiças, porque cada caso é diferente. Nesse mundo, a justiça de Salomão trazida por um ser esclarecido, é a única válida, pois nenhum código de leis pode igualar o poder do Amor, a Verdade do Amor e o meu julgamento é divino, não condena jamais mas assegura cada um de ficar no seu justo lugar neste momento e neste mundo, assim como quando esse mundo cessar totalmente.

Nestes dias que vêm, muitas evidências vão se esclarecer em vocês, assim como sobre a tela desse mundo. Tudo o que foi ocultado virá a público, mesmo dentro da história desse mundo, pondo fim às poucas ilusões que ainda possam restar em vocês, de acreditarem que são deste mundo ou de acreditarem ser seres materiais, levando a prova, exterior e interior, que ninguém poderá contestar, mesmo em se afastando dessa verdade…de que são seres de Amor, criados pelo Amor e no Amor. A criação, qualquer que seja, é sempre um acto de amor, assim como a descriação.

Não se saciem com nada mais, pois nestes tempos reduzidos de caos, o vosso Coração e a vossa Eternidade vos provirão absolutamente de tudo.

Não têm que se precaver com nada nem de antecipar nada, simplesmente estar aí, na Paz, na Eternidade. Vivam a vossa vida comum tanto quanto isto for possível. Avancem tranquilamente, voltando cada vez mais o vosso pensamento e a vossa consciência sobre o coração, não mais para enviar Amor para onde quer que seja, não tendes nada a projetar, a emitir, a dirigir; não ireis mais ter sede, se isso ainda não aconteceu.

Lembrem-se que, quaisquer que sejam os eventos que aconteceram e que acontecem na tela do mundo e na do vosso personagem, tudo isso concorre, sem excepção, para que se reencontrem  com o que São, apesar das aparências, por vezes adversas.

Convido vocês, então, se ainda não vivem nada, para serem a Fé, a Esperança e a Caridade. Lembrem-se, tal como foi dito por alguns dos meus apóstolos : “ Mesmo que falem a língua dos anjos, mesmo que sejam capazes de todos os milagres, se vos falta o Amor, não sois nada.”, e isso vai ser cada vez mais evidente nos dias e nas semanas que se vão seguir.

A primazia do Amor, a precedência do Amor, é a única coisa que conta, é a única coisa real perante a qual o vosso personagem apenas pode ser magnificado e ultrapassado, transmudado. A vossa consciência está a ser convidada para se reunir cada vez mais à consciência do Corpo de Existência, o vosso novo veículo, dando a viver e a ver isso, a fim de que deixem de se identificar com qualquer história que seja, ou a esse corpo denso e amputado. Quando o Amor está aí, em manifestação, não há mais lugar para qualquer outra coisa, e é o que vocês vão viver e ver, o que vão vivenciar. Assim como a minha Mãe vos disse, isso é inelutável, inexorável e cada vez mais próximo.

Ninguém conhece a data, mas a hora é Agora. Como a minha Mãe tinha estipulado, a Ascensão da Terra começou no início de março. Muitos de vocês tiveram longo tempo para se preparar. Muitos outros, bastante numerosos, não suspeitam de nada e está muito bem que seja assim. “ Felizes os simples de espírito pois o Reino dos Céus lhes pertence. “, e essa simplicidade é aquela da Infância, aquela da qual muitos dos meus irmãos Anciãos e das minhas irmãs Estrelas e Esposas, vos têm falado durante todos esses anos.

Doravante, não precisarão mais de nenhum suporte, real e concretamente, pois nós falamos em vocês diretamente, mesmo através do silêncio, porque isso fica para além das palavras. Trata-se da Presença e não da palavra, e a Presença é o reflexo do Verbo e o Verbo não tem necessidade de palavras inteligíveis ou compreensíveis. É o sopro do Espírito que sopra quando quer e onde ele quer, e isso acontece Agora. 

Nada temas porque é o ego que teme.

Nada temas porque é sempre a história que teme algo.  O que vocês são não tem nada a temer, bem ao contrário.

Sendo assim, minha Mãe, Miguel e Eu mesmo, vimos neste dia realizar a Nova Eucaristia, não mais simplesmente em pontos de vibração sobre o vosso corpo mas fazendo-a ressoar sobre o Coração Eterno, ao centro desse Triângulo da Nova Eucaristia, aí onde está o vosso Coração de Eternidade. Tudo o resto é supérfluo, todo o resto é inútil e apenas passa.

O que quer que seja que possa ainda magoar nesse corpo, nesse mundo ou em qualquer aspecto do vosso efémero, vocês não precisam resolver, não precisam compreender, apenas precisam de perdoar, ainda que não saibam o que perdoam, porque o perdão é acompanhado pela Graça. O perdão em si mesmo, isolado, não serve de nada, mas o perdão e a Graça em simultâneo mudam tudo. Perante a Eternidade, não há nenhuma falta nem nenhum erro que não possam ser perdoados pela evidência da minha presença, a fim de favorecer, o vosso Renascimento, a vossa Ressurreição.

A crucificação não é nada para aquele que está no Coração, ela é imediatamente seguida pela Ressurreição. Trata-se de uma forma de parto onde logo após o nascimento vem a recompensa, se é que assim posso expressar o que seria o mais lógico no vosso mundo falacioso. Sejam a Vida sem limites e sem restrições, e a Vida à qual me refiro, é claro que não é a vida na pessoa, é a Vida no Amor. Quaisquer que sejam as contingências presentes ainda na vossa vida, elas tendem a desaparecer para que vocês possam ficar a nu, para o bem de cada um na sua Liberação.

Vim convidar para celebrarmos o nosso reencontro. Jamais vos abandonei mas é apenas agora que se torna possível viver isso.

Não coloquem nenhuma distância entre vocês e eu, e nisso, é preciso não mais aderir a qualquer noção histórica ou religiosa. O que evoco hoje, não tem nada a ver com a religião mas tem a ver com a Consciência Eterna, e assim, com nada do que é conhecido ou perceptível nesse mundo. Aí está o Mistério, e que não se trata de um mistério, à medida que os dias forem passando. Qualquer que seja o vosso estado inicial à partida, o mesmo dom está acessível a cada um, mas de nenhuma maneira está no passado ou num salvador que irá chegar, mas apenas no instante presente.

Assim, a Paz está sobre vocês e em vocês.

É assim que não tereis mais sede, é assim que não dareis mais crédito ou intenção a esse mundo que passa, acompanhando o movimento espontâneo da emergência do Coração a partir do momento em que o olhar da vossa consciência é direcionado para aí e não mais sobre os incómodos do efémero.

Procurem o Reino dos Céus que está no vosso interior, que já vos encontrou Agora, e todo o resto seguirá facilmente. É a vossa consciência que deve aclarar o que acontece no vosso Coração. Essa clarificação vos trará a lucidez e a profundidade necessárias para viver esses tempos últimos, os da vossa Ressurreição.

Todos os sinais preparatórios descritos nas inumeráveis profecias, donde quer que elas venham, confirmam isso mesmo, com facilidade e com evidência. São chegados os tempos porque os tempos se realizaram. Ninguém conhece a data no sentido do calendário, porque não há mais data, está em andamento, começou e será claro para vocês nos dias e semanas vindouras, até o final do ano de 2017.

Propaguem a boa nova, não com palavras, seriam armas ofensivas, mas com o vosso resplendor, com a vossa Presença, com a vossa humildade, de uma maneira muito simples. Não precisam de palavras, não precisam de gestos, não precisam de demonstrações, mas sejam a Verdade e isso será suficiente.

… Silêncio …

É nesta Paz, aquela que agora vivemos em presença, através da vossa escuta ou da vossa leitura, que estou cada vez mais perto de vocês. Eu já estou em vocês. Vejam, no que eu chamo de aproximação, o surgimento da consciência Eterna, suplantando a consciência comum.

Amem acima de tudo, sobretudo nas circunstâncias que vos afetam, nos seres que vos afetam, e a vós mesmos. Deixem que a radiância do Coração faça a sua abertura, pois é o que vocês são. 

Doravante, dentro do vosso personagem, da vossa história, não haverá nenhum ponto de apoio para se segurarem, nem qualquer meio de acção.

O que anuncio e digo neste dia, pede também para ser verificado por cada um de vocês. Não peço que creiam nas minhas palavras, mas acreditem no que o vosso Coração diz, e ele irá dizer isso mesmo se ainda não o disse.

O Amor, o Coração, irão suplantar todos os medos, quaisquer que sejam e quaisquer que sejam as aparências do caos deste mundo, e vocês o conhecem bem o suficiente para viver, mesmo dentro do efêmero, que às vezes, é no mais doloroso e no mais difícil - e não é às vezes, é mesmo, eu diria, sistematicamente - que as capacidades de resiliência e de amor, são as mais importantes.

… Silêncio …

No silêncio de cada coração, Eu Sou presente.

Não têm nada a esperar de agora em diante, só precisam observar o desenrolar da vossa Eternidade nesse mundo, como o ressurgir da Verdade na tela do jogo desse mundo. Tudo o resto acontece de forma natural e espontânea. Alguns de vocês já percebem, na sua sensibilidade, a canção da Ressurreição que não é senão a modificação do seu Nada, ou, se preferem, da música da alma e do Espírito, anunciando as trombetas e o Apelo da minha Mãe.

... Silêncio ...

Agora é hora de silenciar as minhas palavras e permitir que se exprima a nossa radiância do Coração de cada um, na presença de cada um de vocês.

Que a Paz esteja com todos e em cada um de vocês.

... Silêncio ...

Eu Sou o Cristo e vos saúdo na Paz, vos saúdo na Eternidade, vos saúdo no Amor autêntico. Estamos juntos até à consumação final da ilusão deste mundo.

... Silêncio ...

Eu vos digo até sempre, no Amor e na Verdade.


***


Tradução do Francês: Maria Beatriz Pires


PDF (Link para download) : CRISTO - 12 Novembro 2017

7 comentários:

  1. Nesse mundo, a justiça de Salomão trazida por um ser esclarecido, é a única válida, pois nenhum código de leis pode igualar o poder do Amor, a Verdade do Amor e o meu julgamento é divino, não condena jamais mas assegura cada um de ficar no seu justo lugar neste momento e neste mundo, assim como quando esse mundo cessar totalmente.
    .........
    Não se saciem com nada mais, pois nestes tempos reduzidos de caos, o vosso Coração e a vossa Eternidade vos provirão absolutamente de tudo.
    .........
    Ninguém conhece a data, mas a hora é Agora. Como a minha Mãe tinha estipulado, a Ascensão da Terra começou no início de março. Muitos de vocês tiveram longo tempo para se preparar. Muitos outros, bastante numerosos, não suspeitam de nada e está muito bem que seja assim. “ Felizes os simples de espírito pois o Reino dos Céus lhes pertence. “, e essa simplicidade é aquela da Infância, aquela da qual muitos dos meus irmãos Anciãos e das minhas irmãs Estrelas e Esposas, vos têm falado durante todos esses anos.
    .........
    Ninguém conhece a data no sentido do calendário, porque não há mais data, está em andamento, começou e será claro para vocês nos dias e semanas vindouras, até o final do ano de 2017.

    ResponderExcluir

  2. Neste Agora, a vossa Comunhão na Nova Eucaristia não precisa de nenhum intermediário nem de qualquer suporte, pois não dependeis de nenhum suporte exterior nem de nenhuma condição. É chegado o momento de bater à vossa porta, à porta do conjunto da humanidade. Nada pode deter o meu braço, nada pode deter o que emana do Coração do Coração, nada pode reter a Revelação final.
    Nesse mundo, a justiça de Salomão trazida por um ser esclarecido, é a única válida, pois nenhum código de leis pode igualar o poder do Amor, a Verdade do Amor e o meu julgamento é divino, não condena jamais mas assegura cada um de ficar no seu justo lugar neste momento e neste mundo, assim como quando esse mundo cessar totalmente.
    Grato Maria Beatriz
    Rendo Graças

    ResponderExcluir
  3. A intensidade da Luz presente nesse mundo, abre caminho à minha emergência na vossa consciência comum.

    Doravante, não precisarão mais de nenhum suporte, real e concretamente, pois nós falamos em vocês diretamente, mesmo através do silêncio, porque isso fica para além das palavras. Trata-se da Presença e não da palavra, e a Presença é o reflexo do Verbo e o Verbo não tem necessidade de palavras inteligíveis ou compreensíveis. É o sopro do Espírito que sopra quando quer e onde ele quer, e isso acontece Agora.

    Sendo assim, minha Mãe, Miguel e Eu mesmo, vimos neste dia realizar a Nova Eucaristia, não mais simplesmente em pontos de vibração sobre o vosso corpo mas fazendo-a ressoar sobre o Coração Eterno, ao centro desse Triângulo da Nova Eucaristia, aí onde está o vosso Coração de Eternidade.

    ***

    OHGLORIA, OHGLORIA, OHGLORIA!!

    Em Luz, Sara.

    ResponderExcluir
  4. Muito bom, o Cristo, eliminando, cortando rente, todo este blábláblá histórico. É muito constrangedor, desnecessário, ver a imagem do Crucificado, diante das casas, na sexta feira, da Paixão...

    Não creiam em nada mas sintam-Me e vivam-Me no vosso interior.

    Não se apoiem sobre nada mais senão no vosso Coração e no que aí está nesse Coração.

    Não se saciem com nada mais, pois nestes tempos reduzidos de caos, o vosso Coração e a vossa Eternidade vos provirão absolutamente de tudo.

    Ninguém conhece a data, mas a hora é Agora.

    A crucificação não é nada para aquele que está no Coração, ela é imediatamente seguida pela Ressurreição.


    Amado Irmão, seu Amor, sua Sagrada Presença, dá suporte... Mas, é mais do que isso, pois nos permite saltar do trampolim, com Alegria!!!!
    Daqui a pouco....

    Permaneçamos no Coração do Coração!!!!!

    Assim Seja!

    ResponderExcluir
  5. Noêmia, grata pela linda leitura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amada Inocência!!!!!!

      Gratidão pela prontidão das Traduções ....

      Em Unidade!!!!

      Excluir