MA ANANDA MOYI - Dezembro 2017


MA ANANDA MOYI - 11 de Dezembro de 2017
Mensagem de 11 de novembro de 2017 (publicada em 18 de dezembro)
Origem francesa – recebida do site Les Transformations



Áudio da Leitura da Mensagem em Português - por Noemia
Clique aqui para fazer o download do áudio




Eu sou Ma Ananda Moyi.

Em primeiro lugar, peço-vos permissão para ficar em comunhão com o coração de cada um de vós, com o Coração do UM.

...Comunhão...

Estou hoje aqui convosco enquanto Estrela AL, enquanto portadora do Fogo, esse Fogo Vibral e Ígneo que vos conduz ao Êxtase perpétuo.

Venho hoje, também, na minha dimensão de encarnada, em ultra-temporalidade, a fim de vos fazer experimentar o que se desenrola durante a Intase Total. Tal como aconteceu com a minha Irmã Gemma, isso será proporcionado pela radiância do meu Fogo, aquele que conjuga, na minha carne que existiu,  o Êxtase e a Íntase, onde nada mais há do que Bem-aventurança.

Venho convidar-vos, por minha vez, para a vossa Eternidade. Venho convidar-vos, pela graça do Amor, a Ser o que sois, lá onde nada mais se distingue do que a Luz, o Fogo, o Amor e essa Bem-aventurança.

…Silêncio...

Num primeiro tempo, permiti-me que revista cada um de vós com o Manto Azul da Graça, a fim de que o Silêncio se torne completo e vos coloque em acolhimento sem nenhuma espécie de condição.

Onde quer que estejais, e qualquer que seja o dia, no fim deste vosso ano, é isto que vos é oferecido, é isto que vos é, diria mesmo, restituído. Não existe nenhum elemento nesta terra  que possa opor-se, de qualquer forma que seja, ao reino da Verdade e ao estabelecimento da Liberdade.

O que venho propor-vos não é apenas a Radiância do meu Coração; não é, sequer, fazer-vos sentir qualquer coisa, na vossa pessoa,  nas vossas energias ou mesmo no vosso corpo de Eternidade, mas simplesmente possibilitar que vos deixeis conduzir ao íntimo do vosso Coração, lá onde tudo é, não só a própria Evidência, mas o grande Todo.

...Silêncio...

Lá onde todas as palavras e olhares são supérfluos, porque nada há para ver: nem formas nem histórias. É apenas isto, na exaltação da vossa alma de regresso ao Espírito.

Então o Fogo da Graça, o Fogo Ígneo, pode revelar-se. E num transporte de Amor indizível,  entro em comunhão com cada um de vós.

… Silêncio …

Assim, a Majestade do Silêncio revela-se em vós, aí onde não há nem olhar a lançar nem palavras a dizer.

A qualquer hora em que me ouças ou leias, estou disponível.

Então a tua escuta já ouve o canto da tua própria Ressurreição.

Agora, então, a Verdade faz-se Luz.

A Alegria do abrasamento de Amor toca o teu corpo e tu sente-lo. Então o teu Coração, o de Eternidade, responde ao apelo da tua carne, do teu coração de carne. Nesse momento, estás completo.

…Silêncio…

Aí, nesse lugar que contém todo o espaço e todo o tempo, nesse mesmo instante, acolherás a Alegria.

...Silêncio …

Então um sorriso interior florescerá no teu Coração.

Assim, a Alegria nascerá, sem entraves nem limites, e a consumação do Amor percorrer-te-á.

…Silêncio…

Desta forma, a respiração, assim como cada batimento do Coração, difunde a mesma Alegria em cada parcela da tua carne.

Esse Fogo Ígneo opera enquanto acolhes. Ele cresce enquanto te recolhes no teu íntimo, sem esforço.

E agora a minha carne torna-se a tua carne, para fazer o milagre do UM.

E deste modo serás fecundado e baptizado na Graça do Fogo.

 ...Silêncio…

Agora, sim, estás instalado na tua Eterna Morada.

...Silêncio...

Para esse patamar não é possível encontrar nenhum qualificativo que seja exacto. Só o que se vive é exacto... e verdadeiro.

Presta atenção ao peso e à densidade deste corpo que desaparece, moldado pelo Fogo Ígneo; a beleza da tua Eternidade ocupa todo o lugar, todo o espaço, toda a tua carne, toda a tua consciência, nada podendo esquecer do que permanece e deve permanecer.

Assim constatas a sua evidência sem mesmo te colocares perguntas, sem questionar qualquer percepção.

E, então, tudo ficará sereno.

...Silêncio...

Nesse momento, o abrasamento de Amor ganhará uma doçura inconcebível.

E nesta completude, tudo se cumpriu e tudo é perfeito.

As minhas palavras dançam então em ti o Canto da Liberdade, esse canto que é Silêncio e Profundidade, trazendo-te assim a justa precisão  do Aqui e Agora. As minhas palavras mais não são, por si, do que línguas de Fogo que vêm atiçar a consumação do Amor. Convido-te, pois, a ser, como eu sou, este Amor que não conhece ninguém mas que se reconhece em cada um.

...Silêncio...

Assim foi a minha carne em encarnação, a cada olhar, e a partir do surgimento de cada olhar lúcido sobre o que eu era, o que eu sou. Todas as coisas passageiras fluíam tranquilamente e eu permanecia, para lá de todo o tempo, não num qualquer outro lugar, mas de tal modo densa e saturada de Alegria e de Fogo que não me restava o mínimo espaço para uma eventual expressão pessoal. Aquilo que, que no meu tempo, podia por vezes representar um milagre, hoje é para vós comum e banal.

...Silêncio...

Nesta Presença e nesta Alegria nada há para seguir, nada há a perseguir, apenas ser, no ponto de encontro do Ser e do Não-Ser, a fim de que Shantinilaya não deixe de repercutir o Coro dos Anjos. Aí reside a exacta perfeição, apesar da carne.

...Silêncio...

Assim é a graça Infinita do Amor e da Verdade Única.

Nesta densidade, nesta intensidade, aí estamos.

Permite-me, enfim, que me ajoelhe aos teus pés para te honrar.

...Silêncio...

Nesta intensidade, o Perfume da Vida e o Canto da Vida manifestam-se, aos teus pés. Já não tens necessidade das minhas palavras.

...Silêncio...

É este arrebatamento que o Fogo Ígneo te dá a viver.

E instalo definitivamente a minha Eterna Presença no teu Coração.

...Silêncio...

Assim, tu és o que eu sou: Mãe da Bem-aventurança.

Dou graças agora à tua Presença e acolhimento, da mesma forma que honro a tua Luz.

Permite-me que  assim ponha fim às minhas palavras, para que elas fiquem seladas para sempre na tua Eternidade.

Eu estou aqui para todo o sempre.

Adeus.

Se desejares, a minha Graça, que é tua, acompanhar-te-á a cada momento. Fico à tua disposição.

Adeus.                                                                                                                                                   


***


Tradução do Francês: Maria Teresa Santos



PDF (Link para download) : Ananda Mayi Ma - DEZEMBRO 2017


5 comentários:

  1. Para esse patamar não é possível encontrar nenhum qualificativo que seja exacto. Só o que se vive é exacto... e verdadeiro.

    ResponderExcluir
  2. Amadíssima do Amor!!!!

    Estar em conexão com a sua Presença, sua Luz, seu Amor, a cabeça registrou vibrações ...

    "Venho convidar-vos, pela graça do Amor, a Ser o que sois, lá onde nada mais se distingue do que a Luz, o Fogo, o Amor e essa Bem-aventurança."

    "Não existe nenhum elemento nesta terra que possa opor-se, de qualquer forma que seja, ao reino da Verdade e ao estabelecimento da Liberdade."

    "É apenas isto, na exaltação da vossa alma de regresso ao Espírito."

    "Agora, então, a Verdade faz-se Luz."

    "Então um sorriso interior florescerá no teu Coração."


    Ma Ananda, quantas Benção...

    ResponderExcluir
  3. "(...) Já não tens necessidade das minhas palavras. (...)"

    No exato momento em que li essas palavras de Ma Ananda tive a certeza (em meu coração) de que a referida frase representa o que vai no coração e verbo de todos os intervenientes.

    Ao longo desses anos de amoroso contato e ensinamentos preciosos ( de 2005 até os dias atuais) as mensagens nos chegaram ao conhecimento pelo valoroso e inestimável trabalho de dedicação daqueles que compõem a equipe/família que mantém o site "Últimas Leituras Para os Filhos da Luz"/"Leituras para os filhos da Luz" e aquele de origem das canalizações "Les Transformations"/"Autres Dimensions".

    Expressar gratidão ainda é o mínimo que se pode fazer e, mesmo assim, é o máximo que podemos dar de nós, em face de todos os benefícios oferecidos por esse magnífico agente transformador: a leitura, a compreensão, as "trocas", a interação, os esclarecimentos, a vivência, a transformação... o renascimento... a ressurreição...

    Quero também registrar a maravilhosa sensação que tive e continuo a sentir ao ingerir a poção de Hildegarde de Bingen. Não exatamente "um fogo" mas um detox balsâmico (rs)

    Fomos todos agraciados com o presente do preparo final...

    Paz e Bem em seus corações e muita Alegria, Amor e Verdade!!!

    ResponderExcluir
  4. Ma, obrigado por tudo que não tinha percebido até Agora, Aqui!!! !!
    artur.

    ResponderExcluir
  5. Assim, tu és o que eu sou: Mãe da Bem-aventurança.

    Dou graças agora à tua Presença e acolhimento, da mesma forma que honro a tua Luz.

    Permite-me que assim ponha fim às minhas palavras, para que elas fiquem seladas para sempre na tua Eternidade.

    Eu estou aqui para todo o sempre.
    Grato Maria Teresa
    de coração a coração

    ResponderExcluir